sexta-feira, 25 de maio de 2012

Cidades Médias - Educação Versus Desenvolvimento de um Concelho

Proponho me hoje a uma reflexão sobre a eventual ligação entre as temáticas de estudo e as infra-estruturas de um concelho. Quando nos debruçamos sobre as apostas estratégicas das cidades médias do nosso País, nomeadamente no que diz respeito à garantia de emprego qualificado para os jovens naturais desses concelhos deparamo-nos com uma grande dificuldade de absorção por parte do mercado desses mesmos jovens. Vejamos então a possibilidade de aumentar, melhorar ou antes adequar os conteúdos pedagógicos de um determinado grau de ensino das escolas de um concelho a uma área especifica, por forma a potenciar a apetência por essa área. E se ao mesmo tempo a aposta estratégica desse concelho for nessa mesma área, criando infra-estruturas, definindo políticas de incentivo e de captação de investimento, entre outras medidas. Quero com isto dizer que num exercício meramente académico, para já, poderíamos conciliar o ensino com o desenvolvimento estratégico de um concelho. Claro que esta reflexão pode esbarrar na teoria do condicionamento do desenvolvimento intelectual dos jovens, mas no entanto, tem a virtude de poder vir a garantir algo que nos dias de hoje é cada vez mais difícil, o Emprego. Por outro lado a metodologia podia passar pela existência de uma disciplina facultativa, ou eventualmente a criação de um sistema de aulas suplementares com um objectivo bem definido. Claro que a existência de uma instituição de ensino superior com essa área de estudo auxilia a implementação desta teoria, no entanto, como não é possível instalar instituições de ensino em todas as cidades médias a opção terá que passar pela aposta no acompanhamento nos outros graus de ensino. O desenho que aqui proponho é um exercício de planeamento com consequências visíveis de melhoria de condições de vida num concelho garantindo mercado de trabalho às gerações vindouras. Termino com uma simples provocação, imaginem os leitores que quando estavam a estudar tinham tido a oportunidade de ser parte integrante deste sistema já a funcionar, como seriam as vossas vidas hoje? Hugo Oliveira Vereador da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Director do Gabinete de Estudos e Edições do Instituto Fontes Pereira de Melo

Artigo de Opinião In Diário de Leiria, 23 de Maio de 2012